África

O agravamento da miséria, a persistência dos conflitos armados e o avanço de epidemias marcam a história recente da África. Em pelo menos 16 países há fome generalizada. Os casos mais graves verificam-se na Somália e em Angola. Há hoje na África cerca de 3,5 milhões de refugiados vivendo em países vizinhos, Serra Leoa lidera esse número com 410.000. Em países como Guiné Bissau, Libéria, Rep. Democrática do Congo, Serra Leoa, Sudão, Etiópia e Eritréia, guerras civis e instabilidade política provocam graves crises. Alguns países, no entanto, obtém avanços significativos contra a fome: Burkina Faso, Gâmbia, Gana, Mali e Nigéria. A África tem a maior porcentagem de terras desérticas no mundo: 30% do seu território é ocupado pelo deserto do Saara (8,6 milhões de km²). Na porção úmida equatorial encontram-se as florestas tropicais, que se transformam em savanas a medida que se distanciam para regiões mais secas. Atualmente, a África conserva apenas 33,5% de suas florestas originais. O litoral é regular com poucas ilhas. Quatro quintos do território está entre os Trópicos de Câncer e Capricórnio, o clima é em geral quente (equatorial ou tropical) exceto nos extremos meridional e setentrional onde é temperado. A economia é uma das menos desenvolvidas do mundo, com exceção de algumas regiões que crescem a custa da extração mineral ou indústrias (África do Sul, Líbia, Nigéria e Argélia). O continente é essencialmente agrícola. Na maioria dos países a indústria é incipiente. A África do Sul detém quase a metade da produção industrial do continente. O continente africano possui a maior taxa de crescimento demográfico do mundo - 0,89% ao ano. A distribuição da população é desigual. Enquanto os desertos são praticamente despovoados, regiões como o vale do rio Nilo têm média superior a 800 hab./km². Cairo e Lagos são os centros urbanos mais povoados. Do Saara ao Mediterrâneo está a África Branca formada por povos árabes e, ao sul do grande deserto, encontra-se a África Negra. No extremo sul (África do Sul, Zimbábue e Namíbia) vivem minorias brancas. As religiões predominantes são o islã, cristianismo e o hindu.

Dados gerais

Área: 30.272.922 km²

População: 765.800.000

habitantes Países: 53

Crescimento Demográfico: 0,89%

PIB: USD537.247.000.000

per capita: USD722,00

Ponto mais alto: monte Kilimanjaro (Tanzânia) - 5.895m

Ponto mais baixo: lago Assal (Djibouti) - -155m

Maior ilha: Madagascar - 587.041 km²

Maior lago: Vitória(Quênia, Tanzânia e Uganda) - 68.100 km²

Maior rio: Nilo - 6.671 km

Temperatura máxima registrada: 57,7ºC - El Azizi, Líbia

Temperatura mínima registrada: -23,9ºC - Lfuone, Marrocos

Litoral: 40.142 km

Altitude média: 750m

Capital mais elevada: Adis-Abeba, Etiópia - 2.408m

Localização ( posição astronômica e geográfica ) posição astronômica:

O Trópico de Câncer corta o território na porção setentrional, ao sul do Egito, Líbia, Argélia e Saara Ocidental e ao Norte de Mali, Mauritânia. O Trópico de Capricórnio atravessa o continente na sua porção meridional, na altura do sul de Madagascar, Moçambique, Botsuana e ao norte da Namíbia e República da África do Sul.

Posição geográfica:

Ao Norte o Mar Mediterrâneo; ao sul, encontro das águas dos oceanos Atlântico e Índico; a leste, Oceano Índico e Mar Vermelho; a oeste, Oceano Atlântico.

Clima

Equatorial

Este tipo de clima ocorre na parte oeste e central da faixa equatorial e é quente o ano inteiro. A temperatura média ultrapassa 25°C, com pequenas variações entre meses mais quentes e meses mais frios. As chuvas são abundantes e bem distribuídas durante o ano. os índices pluviométricos anuais ficam entre 2000 e 2500 milímetros.

Árido ou Desértico

A escassez de chuvas é resultado, entre outros fatores , da ação de correntes frias. Os climas áridos ou desérticos apresentam duas características essenciais: a escassez e a irregularidade de chuvas e grandes variações diárias de temperatura. Devido a falta de umidade do ar, os dias são muito quentes e as noites muito frias.

Subtropical

O inverno é ameno (médias térmicas de 12°C) e o verão, bastante quente (médias térmicas de 24°C). Ele também é caracterizado pelas chuvas bem distribuídas ao longo do ano - ou - com verões secos e invernos chuvosos, também classificado como mediterrâneo.

Mediterrâneo

Neste clima o verão é seco e o inverno é chuvoso. Ele fica no extremo norte da África, a maior incidência de chuva é provocada pela Cadeia do Atlas, essas chuvas são chamadas de: Chuvas de Montanha. Na área desse clima as terras são muito férteis.

Temperado

Este clima se caracteriza por uma amplitude térmica anual de 10°C e 30°C, geralmente com uma amplitude bem marcada entre as quatro estações, mas abarca situações bem diversas do ponto de vista da intensidade do inverno e do verão, da quantidade e da distribuição de chuva.

Semi-árido

Á medida que nos afastamos mais dos desertos, as chuvas se tornam menos escassas, chegando a 500 milímetros por ano. Nessa área ficam os semidesertos ou regiões semi-áridos. No verão, as médias térmicas alcançam 30°C e no inverno 10°C. As chuvas são bastante escassas, determinando a ocorrência de desertos.

Subtropical

O inverno é ameno (médias térmicas de 12°C) e o verão, bastante quente (médias térmicas de 24°C). Ele também é caracterizado pelas chuvas bem distribuídas ao longo do ano - ou - com verões secos e invernos chuvosos, também classificado como mediterrâneo.

Tropical

Nele as temperaturas médias variam entre 18°C e 25°C. Ele apresenta duas estações bem definidas: O verão chuvoso e o inverno relativamente seco.

Vegetação

Estepes

As estepes dominam a paisagem semi-árida e árida com uma vegetação rasteira formada por ervas baixas e gramíneas dispersas.

Floresta Equatorial

A Floresta do Congo representa muito bem este tipo de formação, com árvores de até 50 metros de altura. A maior parte da paisagem de matas impenetráveis e úmidas guardam várias riquezas e espécies de vegetais. Muitas dessas espécies tem grande valor econômico como o Mogno Africano.

Floresta Temperada

É onde se verifica a presença de sequóias. Essas florestas são menos densas do que as tropicais, sua cobertura arbórea permite a penetração de luz até o solo, propiciando a formação de um sub-bosque de arbustos e mesmo de um estrato herbáceo. As faias e os carvalhos são as espécies dominantes.

Florestas Subtropicais

A espécie dominante no estrato superior é uma conífera. Aparecem em certas áreas nas latitudes subtropicais, nas montanhas das regiões temperada ( até certo limite de altitude).

Florestas Tropicais

São semelhantes as equatoriais porém menos ricas e formadas por árvores de menos porte. Um bom exemplo dela seria a Floresta Amazônica (no Brasil).

Oásis

Os oásis são ilhas que se formam junto a uma fonte natural d e água em pleno deserto. O líquido mais precioso das regiões áridas aflui á superfície a partir dos lençóis subterrâneos ou freáticos

Pradarias

São vegetações xeromorfas (que precisam de pouca água). Essas plantas possuem espinhos no lugar das folhas , o que diminui a transpiração. os caules são cobertos por uma camada de cera, que impede a evaporação, e as raízes são longas, facilitando a busca de água subterrânea.

Savanas

Esta vegetação é formada por campos, com arbustos e árvores esparsas . Esta vegetação cobre grande parte da África e serve de habitat para animais de grande porte, como leões, elefantes, girafas, etc...

Garrigue

É uma vegetação característica do clima mediterrâneo. Ela é formada por plantas arbustivas e espinhosas, com isso o ambiente se torna semi-árido.

Relevo

Planícies

Áreas de pequena expanção e se localizam principalmente ao longo da costa.Somente em pequenos trechos as planícies costeiras da África são bastante povoadas, como ocorre em Nigéria, Benin, Togoe Gana.

Montanhas

Surgem em diferentes áreas, destacando- se: Cadeia de Atlas, na África do Norte e abrange terras da Argélia e do Marrocos; Cadeia do Cabo, na África do Sul;

Maciços montanhosos antigos

Formados em idades geológicas antigas: Maciço da Etiópia, de constituição vulcânica, onde nasce um dos rios que formam o Nilo; Planalto dos Grandes Lagos, onde situa- se o Kilimanjaro, na Tanzânia, com 5.895 metros; os montes Quênia e o Ruvenzori; Maciço dos Camarões; Maciço de Fouta Djalon entre outros.

Hidrografia

Os rios e lagos são importantes não apenas como fonte de alimentos e de água para a irrigação de terras e produção de energia elétrica, mas também para o transporte. Rio Nilo, nasce próximo ao Lago Vitória, na África euatorial, com o nome de Nilo Branco, segue rumo ao norte e, em Cartum, encontra- se com o Nilo Azul, depois de se juntarem, formam um só curso de água que atravessa o Deserto do Saara com o nome de Rio Nilo, depois desagua no Mar Mediterrâneo, formando um grande delta, aproveitado para a agricultura. Rio Níger, nasce no Maciço de Fouta Djalon, na África ocidental e desagua no Golfo da Guiné, na Nigéria. Rios Zambeze e Limpopo, localizam- se na área meridional do continente africano. Rio Congo, Banha a África equatorial e é a ''portade entrada'' para a África central. Sua bacia hidrografica abrange terras do Zaire , Congo, Zâmbia e o extremo norte norte e nordeste de Angola.

Conseqüências da Colonização

Foram: a desorganização e regressão das atividades produtivas, cujos efeitos são sentidos até os dias atuais; a diminuição da população africana motivada pela escravização de sua gente; a consolidação de uma classe dirigente africana em estreita aliança com os comerciantes europeus; a didisão internacional do trabalho ou da produção. A descolonização africana teve início com a inde pendência de Gana, antiga costa do Ouro, em 1957. Kuane Nkrumah, líder político de Gana, pregou durante muito tempo o fim do colonialismo e uma África unida e socialista. Nkrumah era fervoroso defensor da idéia que é melhor ser livre para governar bem ou mal a si próprio do que ser governado por outros. A África entrou na década de 80 sem estar totalmente independênte do ponto de vista formal. Restava a autonomia da Namíbia e do Saara Espanhol ou Ocidental.

População

Sua população em grande parte é formada por negros (75%), depois, brancos (14%), mestiços (8%) e asiáticos (3%). Apesar de haver mais negros do que brancos, as vantagens oferecidas aos brancos é bem maior do que aos negros, como por exemplo: DESEMPREGO- brancos 3% e negros 46%. Com isso percebe- se que os níveis de vida entre negros e brancos são muito diferentes.

Economia

Possui grande dependência tecnológica e de média e baixa renda. Países africanos estão começando sua indutrialização praticamente do zero, há poucas áreas industriais no continente localizadas ao redor de algumas cidades, como Argl, Orã e Annaba (Argélia), etc. Predominam as industrias de transformação de bens de consumo e uma atividade mineradora exercida principalmente por empresas transnacionais. Quanto a agricultura, é comandada pelas necessidades do mercado externo e não do interno.

AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA Consiste em obter da terra certa produção de alimentos com o objetivo de suprir as necessidades do trabalhador rural e de sua família.

AGRICULTURA COMERCIAL Introduzida na África pelo colonizador europeu, caractriza- se pela platation ou monocultura de produtos de exportação.

Voltar